Minha primeira vez...
Estava na oitava série do primeiro grau, e estudava em um colégio de freiras, com uniformezinho de colegial e tudo. Nunca fui muito boa aluna, e precisava de muitos pontos para passar. Aquele era meu último ano na escola, então, achando que não tinha nada a perder, eu e Lucinha, minha melhor amiga, decidimos roubar as provas da sala dos professores. Era um dia tranquilo, e quando acabou a última aula, inventamos uma desculpa e fomos para o corredor da bendita sala. Não tinha ninguém, então, sorrateiramente, invadimos o local. Enquanto eu vasculhava os armários em busca das provas, a Lú ficava na porta, para me avisar caso aparecesse alguém. De repente, Lúcia deu um grito e mandou que nos escondessemos deitadas embaixo de um móvel, com material e tudo, porque nossa professora de matemática, que era freira, estava vindo, acompanhada do professor de educação física. Foi quase impossível nos escondermos, mas no fim das contas, eles não nos viram. Os dois entraram falando sobre as provas finais, e quais alunos achavam que iam ser reprovados. Mas assim que trancaram a porta, nosso professor, grandalhão, tascou um beijo na freira de tirar o fôlego. Mal podendo olhar pra Lucinha, que estava deitada logo atras de mim, entre as minhas pernas, nao conseguia acreditar no que via. Nossos dois professores, alí, se atracando. Ela, tão puritana, e ele tão caxias, alí, na maior putaria. Ele se encostou na mesa de reuniões, e colocou o pau pra fora. Meu Deus, que visão era aquela. Comecei a sentir minha calcinha molhar qnd a freirinha se abaixou, e mamou aquele membro, como se fosse uma mestra no assunto. Sentia meu corpo todo tremer, não sei se de nervoso ou de tesão. De repente, o garanhão levantou o hábito da freirinha, e para nossa surpresa, ela vestia uma minuscula calcinha vermelha, da cor do pecado. E não é que a danada era gostosa?! Os dois deitaram na mesa e começaram um 69 de enlouquecer... Eu nunca tinha visto aquilo, não ao vivo, e estava muito louca. Foi qnd comecei a sentir os dedos de Lúcia acariciarem minha xaninha, por cima da calcinha. Na posição em que estava, não tinha nem como olhar pra trás, seja pra mandá-la parar, seja para encoraja-la. Minha unica reação foi deixar que ela chegasse minha calcinha pro lado, e enfiasse o dedinho na minha bucetinha virgem. Enquanto isso, os dois, em cima da mesa mandavam ver. Ele a chamava de puta safada, freira gostosa, e eu delirava com os dedinhos da Lú em mim. De repente, senti que não eram mais dedos. Lúcia começou a me chupar. Que sensação era aquela! Aquela língua macia, quentinha, no meu grelinho. Duvidei que ela nunca tivesse feito isso antes... Queria gemer, mas não podia, e enquanto isso, assistia aquele filme porno, ao vivo. Aquela sacanagem tava me deixando louca. Não sei se era tesão, medo de ser pega, só sei que eu delirava. Nesse ponto, o garanhão já metia na buceta da freirinha, sem dó nem piedade. Como não podia fazer o mesmo, Lucinha pegou uma caneta do seu estojo e enterrou na minha buceta tb. A cada estocada que o professor dava, mas uma estocada ela dava em mim. E cada vez que eles mudavam de posição, ela metia mais uma caneta. Acho que fiquei com umas dez canetas enfiadas em mim, mas não me importava, era gostoso demais. Qnd o professor botou a freirinha de quatro e meteu no cuzinho dela, enquanto dizia o quanto adorava aquele rabo, Lú enfiou uma canetinha no meu cuzinho tb. Eu já não sabia sequer quantas vezes tinha gozado... So sabia que era boa demais aqula sensação. Ver os dois metendo, e ter a Lu me comendo foi a melhor coisa que podia me acontecer. Melhor ate do que roubar as tais provas, que naquele momento eu tinha esquecido por completo. Para finalizar, o "mestre" sentou, e punhetou seu pau, até jorrar leitinho na boquinha da freira, que dizia o quanto era quentinho e gostoso. A essa altura, eu já tinha conhecido o céu. Lúcia foi tirando uma a uma as canetas de mim, e passou a lamber meu gozo. O mais difícil era não gemer numa situação daquelas, qnd minha vontade era berrar de tesão! Qnd enfim os dois se arrumaram e decidiram sair da sala, eu e Lucia esperamos um pouco e saimos debaixo do movel. Ela tb estava louca de tesao, e disse que teriamos que terminar o que começamos ali. Eu claro que concordei, mas isso e outra historia. Nas aulas seguintes, era so olhar pra Lucinha, e ver ela chupando a ponta das canetas que meteu em mim pra eu ficar excitada. Molhava até as coxas... E uma vez, no recreio... bem.. depois eu conto essa...

 


Todos direitos reservados.All rights reserved.