Morena Peituda-Poema

Pequena morena,
de fartos seios,
e decote generoso,
me dê um abraço,
demorado e gostoso,
deixe-me expremer-te em meus braços,
deixando-a bem perto de mim e
quase sem ar,
sentindo todo meu palpitar.

Morena,
me deixe te dar um colo,
sentir seu peso sobre mim,
beijar o seu pescoço,
se entregue para mim.

Não demora,
joga logo toda essa roupa fora,
te quero nua e quero agora,
meu corpo clama pelo seu,
e meu prazer já não cabe mais em mim,
nem precisa falar nada,
pra me dizer que sim.

Vamos para o quarto,
pois no sofá nosso prazer não cabe,
me dê a brecha para eu mandar ver,
essa noite até o chão vai tremer,
e se a cama quebrar, fazemos no chão,
na parede, em qualquer lugar,
prazer é tudo que quero te dar.

Vamos gozar até enloquecer,
e quando no ápice de nosso prazer,
vamos gemer,
pode gritar, me arranhar, me bater
e gritar,
pode me chupar, me lamber,
me fazer suar.

O prazer do corpo seu,
é evidente para mim,
te quero toda,
do início até o fim.


Autor:CLASSE A

 


Todos direitos reservados.All rights reserved.