Adolescente Peituda-Poema
Eu era uma adolescente,
com ar de inocente,
corpo de mulher,
desejo caliente.

Tinha muitos amigos,
que tentavam esconder,
que seus paus aumentavam,
quando chegavam pra me ver.

Percebi que os meus peitos,
eram grandes o bastante,
pareciam dois melões,
firmes e gigantes.

Também tinha muitas amigas,
algumas eram santas,
outras bem atrevidas.

Uma vez em certa brincadeira,
ficamos na cama só de calcinha,
minha amiga peituda,
quis comigo ficar abraçadinha,
nossos peitos se roçando,
foi aumentando meu tesão,
ela percebendo isso,
na minha bunda passou a mão,
senti uma senção
pelo meu corpo percorrer,
molhei todo o colchão,
sem nem perceber.

Autor:CLASSE A

 


Todos direitos reservados.All rights reserved.